jusbrasil.com.br
18 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO: AI 0024800-19.2013.4.03.0000 SP - Inteiro Teor

Detalhes da Jurisprudência
Processo
AI 0024800-19.2013.4.03.0000 SP
Publicação
e-DJF3 Judicial 1 DATA: 06/11/2013
Relator
Desembargador Federal FAUSTO DE SANCTIS
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

PROC. -:- 2013.03.00.024800-2 AI 515871

D.J. -:- 06/11/2013

AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 0024800-19.2013.4.03.0000/SP

2013.03.00.024800-2/SP

RELATOR : Desembargador Federal FAUSTO DE SANCTIS

AGRAVANTE : DONIZETI CARDOSO DA SILVA

ADVOGADO : SP162434 ANDERSON LUIZ SCOFONI e outro

AGRAVADO : Instituto Nacional do Seguro Social - INSS

PROCURADOR : CYRO FAUCON FIGUEIREDO MAGALHAES e outro

ADVOGADO : SP000030 HERMES ARRAIS ALENCAR

ORIGEM : JUÍZO FEDERAL DA 2 VARA DE FRANCA Sec Jud SP

No. ORIG. : 00016024420134036113 2 Vr FRANCA/SP

DECISÃO

Vistos.

Trata-se de Agravo de Instrumento interposto por DONIZETE CARDOSO DA SILVA em face da r. decisão (fls. 110/111) em que o Juízo Federal da 2ª Vara de Franca-SP indeferiu pedido de produção de prova pericial a ser realizada nas empresas em que o autor laborou, por entender ser esta prova desnecessária, "na medida em que em nada contribuirá para a deslinde da ação" (fl. 110 v.).

Alega-se, em síntese, cerceamento de defesa, uma vez que apenas a perícia técnica judicial em todas as empresas, bem como a prova tesmunhal, poderiam revelar as condições especiais e insalubres de trabalho às quais o autor teria sido submetido.

É o relatório.

DECIDO.

É desnecessário o recolhimento das custas processuais e do porte de remessa e retorno dos autos, tendo em vista que a parte agravante é beneficiária da Assistência Judiciária Gratuita (fl. 70).

A matéria discutida nos autos comporta julgamento nos termos do artigo 557 do Código de Processo Civil.

A reforma ocorrida em nosso texto processual civil, com a Lei nº 9.756, de 17 de dezembro de 1998, alterou, dentre outros, o artigo 557 do Código de Processo Civil, trazendo ao relator a possibilidade de negar seguimento "a recurso manifestamente inadmissível, improcedente, prejudicado ou em confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal, do Supremo Tribunal Federal, ou de Tribunal Superior".

Não vislumbro cerceamento de defesa pelo simples fato de o r. Juízo a quo ter indeferido a realização de prova testemunhal ou de perícia nas empresas em que o autor laborou.

Conforme já se posicionou a jurisprudência desta E. Corte, não se reconhece cerceamento de defesa pelo indeferimento de provas que o julgador considera irrelevantes para a formação de sua convicção racional sobre os fatos litigiosos, e muito menos quando a diligência é nitidamente impertinente, mesmo que a parte não a requeira com intuito procrastinatório.

Válida, nesse passo, a transcrição do seguinte julgado:

PROCESSUAL CIVIL. PREVIDENCIÁRIO. AGRAVO DE INSTRUMENTO. PRODUÇÃO DE PROVA. PERÍCIA TÉCNICA. EXPERT DO JUÍZO. NOVA PERÍCIA. DILIGÊNCIA INÚTIL. INDEFERIMENTO. ART. 130. CPC.

1. O fato que a Agravante visa provar já foi alvo de perícia médica, que respondeu, inclusive, a quesitos formulados pelas partes, não havendo o que falar em cerceamento de defesa.

2. A questão ou não de deferimento de uma determinada prova (perícia médica) depende de avaliação do juiz acerca da necessidade dessa prova. Previsão de se indeferir as diligências inúteis ou meramente protelatórias (art. 130, CPC).

3. Cabível o indeferimento de prova quando não for aceitável no quadro do ordenamento jurídico, ou desnecessária, seja porque o fato é incontroverso, já foi atestado por meios menos onerosos ou porque o litígio supõe apenas o deslinde de questões de direito.

4. Agravo não provido.

(TRF 3ª Região, Sétima Turma, AG 200503000068854, julg. 22.08.2005, Rel. Antonio Cedenho, DJU Data:13.10.2005 Página: 341)

Com tais considerações, e nos termos do artigo 557, caput, do Código de Processo Civil, NEGO SEGUIMENTO ao Agravo de Instrumento.

P.I.

Oportunamente, remetam-se os autos à Vara de origem.

São Paulo, 22 de outubro de 2013.

Fausto De Sanctis

Desembargador Federal

Disponível em: https://trf-3.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/882925873/agravo-de-instrumento-ai-248001920134030000-sp/inteiro-teor-882925883