jusbrasil.com.br
22 de Fevereiro de 2020
2º Grau

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - APELAÇÃO CRIMINAL : ApCrim 00099948920154036181 SP - Inteiro Teor

Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor


Diário Eletrônico

PODER JUDICIÁRIO

TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 3ª REGIÃO

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO EM APELAÇÃO CRIMINAL Nº 0009994-89.2015.4.03.6181/SP
2015.61.81.009994-2/SP
RELATOR : Desembargador Federal PAULO FONTES
EMBARGANTE : Justiça Pública
EMBARGADO : ACÓRDÃO DE FLS.
INTERESSADO : REGINA LUCIA HUMMEL FERREIRA MUNHOZ SCHIMMELPFENG
ADVOGADO : SP187113 DENNIS MARCEL PURCÍSSIO E SILVA e outro (a)
INTERESSADO : CLAUDIO UDOVIC LANDIN reu/ré preso (a)
ADVOGADO : SP149036 ALESSANDRA LANGELLA MARCHI ZOTELLI e outro (a)
: MG081446 AURELIO PAJUABA NEHME
No. ORIG. : 00099948920154036181 1P Vr SÃO PAULO/SP

EMENTA

PROCESSUAL PENAL. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. PRELIMINAR. AUSÊNCIA DE NULIDADE. INTIMAÇÃO DE ADVOGADO REGULARMANTE CONSTITUÍDO PARA A SESSÃO DE JULGAMENTO. REVELIA DECRETADA. DESNECESSIDADE DE INTIMAÇÃO PARA OS DEMAIS ATOS DO PROCESSO. AUSÊNCIA DE CONTRADIÇÃO, OMISSÃO OU OBSCURIDADE. COMPETENCIA DA JUSTIÇA FEDERAL. IMPOSSIBILIDADE. EMBARGOS DESPROVIDOS.
1. A renúncia de poderes pelos anteriores advogados constituídos não diz respeito ao presente feito. Ademais, o instrumento de mandato apontado como válido confere igual poderes, além dos signatários, a advogado devidamente intimado da sessão de julgamento.
2. A revelia foi decretada de forma fundamentada na sua ausência injustificada na audiência de instrução. É pacífico o entendimento jurisprudencial das Cortes brasileiras de que o processo seguirá sem a presença do acusado que, citado ou intimado pessoalmente para qualquer ato, deixar de comparecer sem motivo justificado, ou, no caso, de mudança de residência, não comunicar o novo endereço ao juízo (art. 367 do CPP). Não há que se falar em nulidade.
3. Inexiste, no r. Acórdão ora embargado, qualquer contradição, omissão ou obscuridade a sanar via destes declaratórios.
4. Competência da Justiça Federal, pois trata-se de infrações penais praticadas em detrimento de interesses da União, visto que, ainda que os prejuízos tenham sido suportados por empresa privada, houve o abalo da credibilidade de atividade administrativa desempenhada por órgãos públicos federais.
5. Trata-se de crime de uso de documentos públicos falsos consistente em Termos de parcelamento de débitos tributários e documentos afins, cuja expedição foi atribuída à Procuradoria da Fazenda Nacional e à Secretaria da Receita Federal do Brasil, e cujas assinaturas foram atribuídas a servidores públicos federais.
6. Inexistindo, portanto, qualquer nulidade, omissão, contradição ou obscuridade a eivar o julgado, é de se rejeitar os embargos de declaração deduzidos pela defesa do embargante.
7. Embargos desprovidos.

ACÓRDÃO

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, decide a Egrégia Quinta Turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, por unanimidade, negar provimento aos embargos de declaração, nos termos do relatório e voto que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.


São Paulo, 20 de janeiro de 2020.
LOUISE FILGUEIRAS
Juíza Federal Convocada


Documento eletrônico assinado digitalmente conforme MP nº 2.200-2/2001 de 24/08/2001, que instituiu a Infra-estrutura de Chaves Públicas Brasileira - ICP-Brasil, por:
Signatário (a): LOUISE VILELA LEITE FILGUEIRAS BORER:10201
Nº de Série do Certificado: 11A217031741F5F3
Data e Hora: 21/01/2020 15:46:00