jusbrasil.com.br
22 de Maio de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - EMBARGOS INFRINGENTES E DE NULIDADE: EIfNu 5006986-38.2019.4.03.6000 MS

Detalhes da Jurisprudência
Órgão Julgador
4ª Seção
Publicação
Intimação via sistema DATA: 29/03/2021
Julgamento
22 de Março de 2021
Relator
Desembargador Federal JOSE MARCOS LUNARDELLI
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

E M E N T A EMBARGOS INFRINGENTES. TRÁFICO DE DROGAS. PRISÃO PREVENTIVA. MANUTENÇÃO. EMBARGOS INFRINGENTES REJEITADOS.

Em sede de embargos infringentes, o reexame do Acórdão proferido em apelação está restrito à parte em que houver divergência entre os julgadores. Embora já tenha sido encerrada a instrução criminal, entendo necessária a prisão preventiva para garantir a manutenção da ordem pública e a aplicação da lei penal. Cuida-se de condenado não só pelo crime de tráfico internacional de entorpecentes, mas também pelo uso de documento falso, já que apresentou RG sabidamente falso quando da abordagem policial. Além disso, a gravidade concreta do crime (6,434Kg de haxixe (maconha)) recomenda a manutenção da prisão. Saliente-se ainda que se trata de réu reincidente, já que foi condenado, por decisão transitada em julgado, pelo crime de furto qualificado. A ameaça do Covid-19 (coronavírus), que atinge a população mundial de um modo geral, embora enseje a necessidade de adoção de medidas para frear a propagação da epidemia, não pode servir de fundamento para a concessão de liberdade a presos provisórios, indistintamente. Embargos infringentes rejeitados.

Acórdão

Vistos e relatados estes autos em que são partes as acima indicadas, A Quarta Seção, por maioria, decidiu rejeitar os Embargos Infringentes, nos termos do voto do Relator, no que foi acompanhado pelos Desembargadores Federais FAUSTO DE SANCTIS, PAULO FONTES, NINO TOLDO e ANDRÉ NEKATSCHALOW, restando vencido o Desembargador Federal MAURICIO KATO, que acolhia os embargos, nos termos do relatório e voto que ficam fazendo parte integrante do presente julgado.

Resumo Estruturado

VIDE EMENTA
Disponível em: https://trf-3.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/1186796408/embargos-infringentes-e-de-nulidade-eifnu-50069863820194036000-ms

Informações relacionadas

Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - APELAÇÃO CRIMINAL: ApCrim 5006986-38.2019.4.03.6000 MS

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul
Jurisprudênciahá 3 anos

Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul TJ-MS - Apelação: APL 0005527-12.2013.8.12.0019 MS 0005527-12.2013.8.12.0019

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 11 anos

Superior Tribunal de Justiça STJ - HABEAS CORPUS: HC 195286